© 2019 by Roger Lima

  • Branca Ícone Instagram
  • Branco Facebook Ícone
  • Branco Twitter Ícone

Eu, Roger Lima

De tudo um pouco. Se eu tivesse que resumir quem eu sou e como eu cheguei até aqui não saberia nem por onde começar. Mas vale tentar.

A parte chata?

Publicitário, formado em Comunicação Social em 2008 pela Unoeste, Pós-graduado em Marketing e Gestão de Vendas pela Toledo Prudente em 2011, Pós-graduado em Direção de Arte e Multimídia pela Unopar em 2013 e Pós-graduado em Gestão da Comunicação nas Mídias Digitais pela ESPM-SP (2018).

E mais uma porrada de cursos, eventos e workshops em direção de arte, fotografia, criatividade, branding, tecnologia, marketing e mídias digitais.

Já fiz curso de bordado e pintura também, me julgue! Mesmo com isso tudo, não gosto de estudar.

Já fui músico, professor, empresário e trabalho com direção de arte e marketing digital há mais de 10 anos.

Meu projeto de fotografia

Se você chegou até aqui, muito obrigado!

Vou contar um pouquinho sobre o projeto.

Eu não sou fotógrafo de profissão e também não trabalho comercialmente com isso (não faço eventos, casamento, aniversários etc.).

Iniciei esse projeto pessoal e criativo de fotografia, onde abordo ensaios femininos no estilo "casual sensual", por ser algo autoral não viso lucro, mas um escape e exercício criativo com a fotografia como centro.

Trabalho com foto de moda feminina há muito tempo, com isso a linguagem comercial da fotografia me cansou um pouco.

Sempre gostei de um olhar diferente nos retratos femininos, admiro grandes fotógrafos e com isso busquei estudar mais a arte, inclusive com fotógrafos do exterior e alguns dos grandes brasileiros.

A experiência de um ensaio é sensacional, é um exercício fantástico, muito diferente de sessões comerciais.

A recompensa é muito grande quando a gente vê alguém feliz com o resultado, se sentindo linda, poderosa, com a estima no céu. Isso definitivamente não tem preço.

Apesar disso, há muito trabalho profissional envolvido. Todas as fotos são extremamente dirigidas, as meninas posam exatamente como eu quero. Isso exige técnica e experiência, vou conduzindo o ensaio de forma bem tranquila.

Por mais que algumas meninas (modelos) sejam incríveis, é muito mais legal quando a pessoa não tem experiência em posar, isso facilita a direção sem vícios.

A sessão é bem legal de se fazer e vale a pena o resultado. Na pós-produção, em média, cada foto leva cerca de 40 minutos na edição, isso não tem a ver com "defeitos" no corpo da modelo, é apenas o meu processo de trabalhar cores e detalhes.

Meus ensaios podem envolver minhas 3 linhas criativas de estudo:

Mornings, Attitude e Mirrors.

 

Mornings, Attitude e Mirrors

Mornings: representa as manhãs, muita luz no ambiente, clima supercasual. É como se você tivesse acabado de acordar (linda e maquiada). A foto sensual matutina é apaixonante, nos faz querer acordar todo dia ao lado daquela mulher maravilhosa.


Attitude: é um estilo mais maluquinho e descontruído, com um clima muito despojado, cheio de cores, sensual e casual. Roupa velha, tênis, cabelo bagunçado. É ótimo para mostrar a força que a mulher tem, perfeito mais ainda se você no geral é mais tímida, o impacto é grande e o resultado é massa!


Mirrors: É profundo, com uma intensa e delicada intimidade. Explora mais as sombras e as nuances do corpo. É também um estilo que desconstrói, explora um lado que as pessoas não estão acostumadas a lidar: a intimidade velada. Resumo esse estilo como: "É o momento dela com ela, em que se curte, se ama, esquece do mundo. Às vezes você precisa parar, respirar, olhar o teu rosto, abraçar o teu corpo e ficar, porque a falta que você sente pode ser de si própria".


Sobre a sensualidade dos ensaios ouço muito coisas do tipo "não sei sensualizar", e o engraçado é que a pessoa não percebe que já é sensual falando isso, da sua maneira. Há uma enorme diferença entre sensualizar e provocar.

Outra preocupação é com a exposição do corpo, realizo também ensaios com nudez, seja por inteiro ou parcial. Porém o objetivo do projeto não é explicitar as partes íntimas, prefiro que haja o entendimento do corpo descoberto, mas sem a relevação, é muito mais belo.
 

Quer saber mais?